São 5 estilos observados nas passarelas e confirmado no varejo internacional pela Insp2 , que revelam como desejaremos montar nossos looks com as novidades do Inverno 2018

Se você cansou de chegar ao final da coleção e percebeu que vendeu menos do que deveria devido a falta de coordenação dos produtos, é porque faltou o estudo sobre os principais estilos que influenciarão a estação,  nele é possível traçar o fio condutor da coleção e planejar coordenados de sucesso para o perfil da sua marca. Vem com a gente, e os seus dias de “salada de frutas” no desenvolvimento de produto estarão contados!

Celebrate Femme
Aqui a elegância da Alta Costura brinca com os códigos tradicionais, podendo ser usado de uma maneira completamente despretenciosa. São peças clássicas, como os ternos de shapes atualizados porém com toques bem vintage. Aqui o estilo flerta também com outras formas do surrealismo, tão icônico do berço da alta costura. Esse estilo tem personalidade escapista e fala muito do desejo de ter vivido o glamour hollywoodiano das décadas de 30/40 e 50, onde o brilho, penas e plumas adornavam os movimentos corporais das divas em suas interpretações.  Esse estilo tem também influência maximalista e você pode conferir aqui no report especial sobre Moda nas Ruas.

 

 

Lady Urban
Aqui o novo e o ousado estabelecem uma conexão perfeita. O inédito é ansiosamente aguardado e a mulher deste estilo faz da rua um grande um Street style, tornando possível no seu cotidiano os looks até mais improváveis da passarela. As características são também ambiciosas, vale personalizar as tendências ao seu gosto, e o descombinado desempenha uma grande função em prol de uma mulher singular. Uma das tendências ousadas citamos no report “Swept-to-one-shoulder”que Balenciaga propôs nas passarelas e foi viral entre as fashionistas.

 

 

New Comfy
O sucesso do Athleisure é responsável pela nova rotina que a era digital nos trouxe. Recente foi realizado um levantamento da empresa de pesquisas Penn Schoen Berland, focada em estudos sobre o futuro da força do trabalho, e nele revela que atualmente 53% dos brasileiros trabalham em sistema de home office parte da semana. Então nada como customizar essa nova roupagem para que além de confortável tenha também estética fashion e atual. Não é a toa que do loungewear surgiram  Collabs de sucesso, como o caso de Rihanna + Puma e a mais recente parceria de Victoria Beckham com a Reebook.
A Trend2 fez um report especial sobre o novo Athleisure e você pode conferí-lo no especial Moda das Ruas: Athleisure.

 

 

Intelec-xual

Aqui a sensualidade da mulher é implícita, e a elegância e discrição causam curiosidade.  É a mulher mais moderna que usa o básico e flerta com o minimalismo. O prático e confortável nunca foi tão interessante!

Power Dressing
É um estilo mais do que confirmado. A discussão intensa sobre o feminismo nos últimos anos nos trouxe a curiosidade histórica dessa luta no ambiente de trabalho, o que remeteu as décadas de 80 quando a mulher já se impunha a ocupar postos de chefia. Mesmo com a possível vitória da igualdade de gêneros no ambiente de trabalho, a mulher ainda carregava subliminarmente características bem masculinizadas no design das roupas, como é o caso da alfaiataria que mesmo feminina mantinha grandes ombreiras. Você pode conferir mais detalhes no report especial que fizemos sobre Power Dressing na Moda.

As Macrotendências citadas com as cartelas de cores são de acesso exclusivo do Assinante Insp2. Saiba qual será a próxima tendência. Seja um assinante Insp2 ou membro do TrendClub para se beneficiar da nossa pesquisa diária de tendências no varejo do hemisfério norte, antecipações de consumo e serviços de consultoria sob medida.

“As imagens e fotos são meramente ilustrativas e referenciais da pesquisa apresentada, foram captadas em ambientes públicos e acessíveis a qualquer pessoa e não consiste em violação a direitos autorais ou a propriedade industrial nos termos do art. 46 da Lei 9.610/98. A TREND2/INSP2 não se responsabiliza pela reprodução, divulgação e comercialização dessas fotos e imagens por terceiros, sem a devida autorização.”