Acompanhe as principais tendências e inspirações para a moda feminina desfiladas na semana de moda brasileira do São Paulo Fashion Week edição 46

BobStore
O universo artístico da pintora americana Georgia O’Keefee foi o ponto de partida para a criação do Outono Inverno 2019 da Bobstore. A principal inspiração foram as obras do período em que a artista viveu no Novo México, refletindo uma forte referência western na coleção. O DNA elegante e acolhedor da marca foi trabalhado, trazendo um olhar contemporâneo para peças voltadas a uma mulher feminina em busca de sofisticação e versatilidade. O grande destaque é o tricô, que aparece em camadas, sobreposições e franjas e que, junto ao couro e à camurça, explora o boho em diferentes texturas. Estampas como leopardo, cavalos e flores se destacaram. A atmosfera de cerrado e flora rasa da região foi incorporada na paleta de cores repleta de tons terrosos, como vinho e chocolate.

Nos acessórios, uma parceria com a designer Claudia Arbex traduz o country em malhas de franjas metálicas delicadas que fazem contraponto com a rigidez de argolas e formas geométricas. As bolsas e cintos de couro reforçam a proposta utilitária da label, com diferentes possibilidades de styling.

 

Cotton Project
Para edição N46 do São Paulo Fashion Week, a Cotton Project fez um paralelo entre o documentário Hypernormalisation, de Adam Curtis e o atual cenário em que vivemos. Pelo olhar de Rafael Varandas, a grife explorou o conceito em que é impossível decodificar o que é real e o que é ficção, em um mundo aonde tudo é tão perfeitamente misturado, que não é possível saber onde um começa e o outro termina. O ponto de partida da coleção é feita pelo estereótipo do turista de veraneio ao redor do mundo, tendo seu start na década de 60, no Hotel  Du Cap, na Riviera Francesa até os dias de hoje. A estação carrega uma rica bagagem de códigos aspiracionais e hedonistas, mas também esconde um lado sombrio, de obscuridades sociais à problemática do lixo.

 

Osklen
Oceans, tema que permeia a história da Osklen, surge nesta temporada traduzido na fusão do universo náutico com os uniformes de mergulho e a poesia do personagem do pescador.

A economia circular e o uso de matérias-primas mais conscientes e sustentáveis seguem um compromisso assumido pioneiramente pela OSKLEN há 20 anos, quando trabalhou pela primeira vez com algodão orgânico. No último ano, para produção da linha de malha PET, a OSKLEN poupou 119 milhões de litros de água, reduziu em 70% o consumo de energia elétrica e atingiu o recorde de 272 mil garrafas plásticas reutilizadas que acabariam em lixões das cidades ou nas águas do oceano.

A coleção SS19 é uma extensão desses processos e projetos mais sustentáveis.

 

Gloria Coelho
Misturar diferentes décadas em um encontro entre passado, presente e futuro. Por meio de símbolos sutis, a estilista nos transporta por várias décadas até o futuro – ou presente – com sua moda autoral e atemporal. As referências chegam telegrafadas em palavras chave como boneca de papel, punk, surrealismo, arquitetura escandinava, entre outras. São detalhes únicos e pessoais que tornam a coleção rica, irreverente e com total liberdade nos shapes. Um vestido que pode ser usado solto ou estruturado como se fosse de uma boneca de papel. Uma calça com detalhes em zíper – um perfume do universo punk. Dos anos 1970 chegam as flores e os jardins, uma alusão ao estilo hippie-chic. O mundo das artes vem nas estampas e detalhes gráficos que remetem à arquitetura escandinava.

 

Água de Coco
Uma profusão de tons inspirou a Água de Coco por Liana Thomaz a traduzir em seu lifestyle praiano, fenômenos ópticos e as variações do círculo cromático, resultando em uma coleção que promete causar sensações únicas, em um mood cheio de jovialidade, descontração e do seu espírito contemporâneo. Os tons pastel laranja, rosa, verde e azul lavanda, contracenam em uma celebração às cores que nos habitam. Através da diversidade, a marca ressalta a beleza em todas as suas nuances de cor e formas. Entre os principais tecidos estão voil de algodão, crepe de viscose, linho, chiffon e organza. A seguir os blocos da coleção CORES:

Translúcido: Looks lisos, e aposta na leve e transparente organza com fitas de gorgorão que conferem sofisticação e feminilidade às peças. Os blocos de cores se sobrepõem suavemente, construindo as estampas gráficas, finalizadas com a repetição do logo nos prints.

Impressionismo: Inspirada no movimento artístico homônimo, a família mostra as manchas de tinta percebidas pelo olhar, originando formas no desenho e diferentes efeitos conforme se aproxima ou se distancia da imagem. Com algumas aplicações de cristais prata, ora preenchendo toda superfície, ora formando desenhos de folha tropical, o resultado harmoniza com o composé de listras pinceladas em biquínis e saídas de banho. Chiffon com fio lurex prata está entre as matérias primas destaque.

Ilha: Entre pinceladas de cores e rabiscos, os prints retratam coqueirais de uma ilha, acabamento das peças é notável, em detalhes de fivelas cobertas por lycra. Feita em jersey e cetim de seda, a família possui estampa localizada com grandes “respiros” brancos, ideal para suas combinações lisas.

Neon: As peças de malha mais estruturadas, em jacquard, surgem com listras sutis em texturas, introduzindo caramelo combinado ao branco e também os tons neon, recortados e compostos pelos maxi botões cobertos. As cores neon surgem sutís no início e com protagonismo posteriormente. Destaque para esses tons vivos na camisaria, combinado às calcinhas super baixas.

 

Entre os acessórios do desfile estão os sapatos feitos em parceria com a Vicenza, com as variações das cores da cartela em dois modelos, um de salto geométrico e outro flat. Ambos em couro trazem detalhes em resina 3D como o diferencial. Colares, pulseiras e brincos foram moldados com bolas de resinas e metal, nas cores alinhadas com a coleção, mantendo a linguagem única.

Água de coco – ATO 2 | Mickey 90
Para comemorar o 90 aniversário de Mickey Mouse, a Água de Coco se envolveu na magia do grande astro e a traduz na coleção Mickey 90, transportando o sofisticado beachwear ao universo Disney. As peças lisas em modelagens inusitadas e divertidas, remetem ao personagem nos mínimos detalhes, como os ilhoses com referências aos botões da roupa do Mickey, além dos apliques e mangas bufantes que tem formato das orelhas redondas, tudo nas cores vermelho, preto, branco e amarelo.

 

PatBo
Tendo o Brasil como ponto de partida, a coleção traz a pluralidade do nosso país. O resultado é uma coleção alegre, cheia de cor e bossa. A musicalidade de Carmen Miranda é representada através dos babados e dos tops joias tão usados pela cantora. A diversidade da fauna e flora muitas vezes se mescla. Na estampa Paradise, por exemplo, a folhagem ganha um toque de animal print representado pelo guepardo. Já o pé de limoeiro aparece no tom alcaçuz em uma versão easy e fun. Bodies, maiôs e biquínis ganham identidade própria com mistura de texturas, tecidos e recortes estratégicos. A sofisticação é o ponto chave da estação. Shapes atuais, modelagens diferenciadas e estampas exclusivas são combinadas ao famoso handmade da marca, fazendo do beachwear um produto exclusivo e cheio de personalidade.

O DNA latino está presente numa pegada chic sem esforço. Fendas e babados aparecem em versões nada óbvias e cheias de atitude. Assimetria, plissado, recortes estratégicos, mistura de tecidos e materiais combinados a elementos rústicos ganham destaque juntamente às fivelas em resina, levando modernidade as peças. Os bordados em linha e pedraria trazem o frescor e o clima fun da PatBO. Dentre os tecidos, destacam-se linho, crepe, lycra, cetim, jersey e tule. A transparência ganha relevância com seus bordados de linhas e pedrarias, além de recortes estratégicos que imprimem ousadia. A cartela de cor mescla tons vivos com opções menos saturadas para trazer toda a diversidade de um país tropical.

 

Foto de Capa: Cotton Project

Imagens: Divulgação

 

“As imagens e fotos são meramente ilustrativas e referenciais da pesquisa apresentada, foram captadas em ambientes públicos e acessíveis a qualquer pessoa e não consiste em violação a direitos autorais ou a propriedade industrial nos termos do art. 46 da Lei 9.610/98. A TREND2/INSP2 não se responsabiliza pela reprodução, divulgação e comercialização dessas fotos e imagens por terceiros, sem a devida autorização.”